25 junho 2007

Até já, por uns tempos...



Este vai ser um post complicado, para mim...mas tem que ser...tenho que começar por algum lado...

Reza a história:

Os meus rins pioraram, tou com quantidades cavalares de cortisona outra vez...desde 4.ª feira que comecei o meu karma, já tava toda inchada outra vez (continuo), e já comecei a alargar como uma beluga, com a diferença que este ano estou com uma intolerância ao sol bastante considerável...acho que se acabaram os almoços nas esplanadas...pelo menos aproveitei-os o ano passado. Como aproveitei o máximo que pode durante os dois anos que passaram desde que me diagnosticaram o magnifico LÚPUS. Tenho a agradecer a todos os que me acompanharam e aos que me continuam a acompanhar nesta fase pior. Desculpem se não digo muito, mas a verdade é que se calhar, como diz um grande amigo meu, eu tenha dificuldades em "confiar" nas pessoas. Não é arrogância, mas até possuo um código de amizade bastante razoável, as pessoas sabem que podem contar o que quiserem, a amizade para mim vale muito, mesmo quando deixa de existir, ficam sempre os momentos bons e verdadeiros que passamos com as pessoas. Não sou daquelas pessoas que gosta de atraiçoar os com as coisas que me confidenciam. Quando as coisas não funcionam, prefiro afastar-me para não ter que lidar com mal-entendidos. Não é dificuldade em confiar...é como me disse outro grande amigo, sou uma boa comunicadora, mas péssima a falar de mim própria. Podia dizer que cheguei finalmente a uma fase boa na minha vida, tenho um emprego, posso pagar as minhas contas, vivo com a melhor pessoa do mundo, a minha família tem sido maravilhosa, estou surpreendida como nos temos conseguido aturar todos mutuamente, espero que a minha mãe, pai e avó consigam ver o sol depois desta tempestade que estamos todos a atravessar, e sei que se nos mantivermos todos juntos como até agora, veremos o sol muito em breve, comprova-se que tenho AMIGOS VERDADEIROS nestas horas mais estúpidas, e que apesar de toda a minha imbecilidade escolheram ficar do meu lado para me apoiar a 500%, vou ter o gato mais lindo do mundo apesar de ter já os outros 3 mais lindos do mundo, tenho um cão que é uma loucura, tenho um primo fantástico a viver em Luanda e que espero visitar no próximo ano, o primo responsável pelo meu gosto pelo Quino, tenho uma vida bastante descomplicada e estou a aprender a viver com os meus timings, finalmente tenho uma casa linda para morar. Continuo a adorar as minhas artes e a estar atenta a todo o tipo de exposições.

Então o porquê da minha depressão?

Devia separar o trabalho de todo o resto...mas infelizmente passo lá a maior parte do meu tempo. As pessoas que lá trabalham (as novas) nem fazem ideia da grandiosidade de muita pessoas (as mais velhas) que lá trabalham. Vejo injustiças todos os dias, vejo palhaços que não percebem nada de horta a subirem ao poder e a abusarem dele desmesuradamente, a brincar com a vida das pessoas que precisam das migalhinhas para sobreviverem, passámos de uma ditadura a outra ainda pior. Só vejo insensibilidades para quem veste a camisola verde-bebé.

Vejo pessoas que são supostamente adultas a portarem-se como adolescentes, a passarem os confrontos uns para os outros porque elas próprias só conseguem viver assim, que gostam de viver mal-entendidos porque não têm mais nada a que se agarrar.

Vejo um país cheio de gente que se está nas tintas para o facto de toda a gente que é corrupta mandar neles e eles continuarem a achar que podia ser pior.

Vejo um mundo, um 3.º mundo que continua a ser um paraíso sem rei nem roque movimentado apenas por interesses, porque continuam pessoas a passar a fome, e necessidades.

E agora por egoísmo, porque tenho uma doença auto-imune, que continua a ser desconhecida, que nunca vai ter cura, e sobretudo porque me limita. Porque prefiro vir aqui em vez de falar com alguém especializado, porque a minha depressão seria logo atribuída ao Lúpus. Porque alguém me iria cobrar 80 euros para dizer que isto é do Lúpus: "toma estes psicotrópicos todos e vê lá se melhoras!" Apesar de tudo, sempre me senti uma lutadora, sempre consegui resolver os meus problemas e a minha vida, e agora nem tenho vontade de lutar. E pela primeira vez não tenho vontade lutar porque sei que não existe uma luz ao fundo do túnel. Porque vai sempre ser assim e nunca vai melhorar. Custa-me saber que chegou o verão e que não posso apanhar sol, não posso ir à praia como toda a gente. Custa-me acordar com as mãos todas assanhadas sem poder pegar sequer numa caneta sem meter um comprimido para dores na boca. Ou com os pés...andar a coxear o dia todo sobre o pretexto que me dei um mau jeito. Tou a ficar muito farta disto. Até a minha mãe já concorda comigo que por vezes temos menos (muito menos) do que merecemos, e se pensarem o contrário, pensem nos entes queridos à vossa volta que sucumbiram com maleitas horríveis e penosas. É verdade que a vida não é justa, e que tentamos fazer o melhor por ela. Todos os dias nascem e morrem pessoas, e é nas mãos dessas novas pessoas que deposito o que se se pode chamar de "fé" para um futuro melhor.
Gostava de ver as pessoas a pensarem mais pelas cabeças delas, a terem atitudes dignas e cheias de força e de coragem. Seja como for, ninguém vai ler isto, e se alguém começar, nem vai chegar aqui.

Isto é um princípio de um GRANDE desabafo.

Não sei se tão cedo haverão mais...mas para quem me conhecer BEM, sabe que isto foi um mega passo da minha vontade. A todos vocês, MEUS QUERIDOS, que mais uma vez agradeço o meu acompanhamento, por não me deixarem isolar porque se calhar, e perdoem-me a arrogância, acham que tenho algum valor, por serem todos os meus "queridos psi's" por me aturarem, e por serem quem são na minha vida! E como tudo isto comprova novamente que o estrume se transforma em fertilizante, obrigada por serem as flores coloridas e a relva do meu jardim. É o estrume que nos faz apreciar mais quem vale a pena deixarmos entrar na nossa vida. E vocês valem tudo isso. Aproveitem o estrume que a vida nos oferece para darmos mais valor ainda à amizade!
A todos aqueles que me deixam fazer as minhas escolhas livremente, a todos aqueles que me respeitam, a todos os que sabem onde o meu espaço começa, a todos os que nada me cobram, a todos os se preocupam, a todos os que gostam de mim, e sobretudo a TODOS OS QUE ACREDITAM EM MIM, vou fazer SEMPRE tudo ao meu alcance para não vos decepcionar. E se isso acontecer, cá estarei para me rectificar. Como disse antes: a Amizade para mim vale tudo, e vou até às últimas consequências para a salvar, até descobrir se valerá a pena ou não. Espero que se tiver que haver confrontos estejamos cá todos como adultos que somos para os resolver!

Agora vou descansar.

2 comentários:

Pedro disse...

Miúda!!!

Claro que li este teu post até ao fim! Nada do que contas aqui é uma novidade para mim. Estou aqui do teu lado, e irei estar junto a ti para que todos juntos ultrapassemos este momento, e sabes disso. Vamos ter um mês de intensa luta, mas AMIGA, vamos vencer esta batalha!!!

Minha querida e amiga Io! Minha maninha! Não te vou deixar ficar isolada, nem a ti nem ao teu Mafarrico, e acredita numa coisa tens muito VALOR, e não, não é arrogância tua dizer isso. Mais uma vez me repito, estou do teu lado e vou estar a teu lado.

Um grande beijo deste tonto que te adora,
Pedro

Pedro disse...

P.S. à minha posta de pescada de há pouco.

Esqueci-me de dizer que não me importo nada de comer peixinho cozido com batatinhas cozidas todas as vezes que calhar estar a fazer-vos companhia à hora da refeição. Nos próximos tempos vai ser o prato mais delicioso que me poderão oferecer! ;)

Beijo,
Pedro