05 abril 2008

Cara Suja RIP

Cara Suja
3-5-2003/4-4-2008


Era uma vez um gato que de tanto olhar para o céu ficou com os olhos mais azuis que alguma tive o prazer de observar.

Era esperto e voraz, não dispensava os miminhos da minha avó, voltava quase sempre a casa, mas nunca para dormir dentro dela, apenas para descansar à porta. Era assim que ele gostava de viver.

Ainda me lembro do dia em que ele nasceu. Eram 3 gatinhos, 2 meninas tigradas e ele todo branquinho. Depois com o crescimento (como a mãe era siamesa) ele foi ganhando uma mancha aqui e outra ali de siamês. O temperamento era de siamês puro, muito altivo, independente, majestoso. Ah, e o olhos mais azuis que já vi em qualquer siamês.

Como o tipo tinha vida própria e só aparecia se lhe apetecesse, ontem reparámos que algo não estava bem. Foi apenas em 2 dias que ele não apareceu em casa. Gostava do seu território e do seu harém. O que ele tinha era de certo irreversível. Insuficiência hepática, FIV e FELV. Enquanto vou escrevendo isto...vou ficando com o meu coração todo partido, não consigo parar as lágrimas...só quem passou por isto me pode entender. Só houve uma solução...a eutanásia...e pronto. Antes pensava que não tinha coragem para assistir...Mas isso é de uma cobardia sem explicação. Fiquei com ele até ao seu último rom-rom...Sim...este bichinho morreu (felizmente sem qualquer dor) a ronronar. Ele já tinha imensa dificuldade em fazê-lo...mas tenho a certeza que ele soube que nós íamos estar ali com ele até ao fim. Foi das decisões mais dolorosas que tomei na vida. Decidir a vida e a morte de um ser vivo é algo que me transcende. A verdade é que ele morreu dignamente. Com o mínimo sofrimento possível. Foi só nisso que pensei. Ninguém merece sofrer até ao final. Já basta o que fazem com as pessoas. Acho que fui humana o suficiente....
Não acredito em Deus nem em nada do género. São esses fanatismos e essas crenças que geram guerras, ódios e sofrimentos de proporções bíblicas. Acredito que haja um lugar comum para todos, onde nos encontramos outra vez para darmos valor ao tempo que estivemos afastados. Lugar esse onde não existe sofrimento, mentiras, hipocrisia, maldade...espero mesmo que assim seja.

Vemos-nos por aí, Cara Suja...Já tenho saudades tuas, fofinho....um último Rom para ti, meu querido bichinho....


2 comentários:

Pedro disse...

Infelizmente sei o que isso é. Passei pelo mesmo há 4 anos, quando fui o único que esteve junto à Kikas até ao seu ultimo suspiro, pois tive que optar pela mesma medida. Era o mínimo que podia fazer, era acabar-lhe com o extremo sofrimento e dar-lhe alguma dignidade. Era a gata do meu também falecido pai e naquele dia foi como o que se passou há 10 anos voltasse a acontecer de novo. Fiquei destruido interiormente, porque como tu me conheces bem, sabes que nestas alturas põe-se uma mascara em cima de mim e pouco ou nada demonstro. Mas sou eu sei como fiquei e como me custou.

Isto tudo para te dizer como te compreendo e como estou contigo.

Um beijo,
Pedro

Iolanda disse...

Obrigada, maninho...
Sei que irei passar por isto mais umas quantas vezes...e sei tambem que continuarei a dar a dignidade que os meus bichinhos merecem. Mais do que tudo eles são mais do que amigos, do que família. São os seres perfeito que nunca te hão-de cobrar seja o que for, que se estiveres a morrer eles nunca te abandonarão, que te amarão sejas tu parvo, esperto, bonito ou feio. Isso, meu amigo, não tem preço...
Assim como esta dor que me passa, nem com clonix...há-de passar um dia, espero eu...