23 maio 2007

Isto há merdas do catano!

No outro dia fui ao aniversário de um amigo. Entre outras pessoas estava a sua tia velhinha a quem ele se refere sempre como "a velha". Não podem viver um sem o outro, mas de vez em quando, aquilo descamba e ficam alguns dias sem se falarem. Assim, a meio da noite, do nada, a tia velhinha sai-se com uma conversa que nem percebi muito bem de início, talvez porque estava surda ou porque a tia falava baixinho, então vou transcrever a pérola: "A minha sobrinha tinha um marido muito amigo, que a tratava muito bem, e assim que descobriu que ele a enganava, pôs-lhe as malas à porta e mudou as fechaduras todas. Que parva, ele foi logo a correr para a outra e até já têm um filho.". Respondi eu: "Acho muito bem, no lugar dela teria feito o mesmo!". Diz a Tia: "Fez bem? Agora está sozinha...temos que ir perdoando...foi o que fiz no meu casamento..."

Como sou muito explosiva e a tia tem 80 e tal anos fiz um esforço sobrehumano para não começar a gritar com ela. Respondi-lhe com a calma possível de uma pessoa que possui o meu feitio terrível que isso era no tempo dela.

O que me leva a pensar...os nossos avós nunca se separavam...viviam um casamento de mentira e quando eles adoeciam...eram elas que lhes limpavam os rabos. Já os nossos pais têm uma taxa de divórcios considerável, mas nós batemos o recorde. A taxa de divóricio da nossa geração é um abuso! Tendo em conta que a maior razão de divórcios é a infidelidade. Mas depois vamos chegar a velhos...gordos...cheios de alzheimer e de de proteses de silicone..quem é que vai pegar em nós? Acho que estamos condenados à solidão...Os nossos pais já abandonam os deles nos lares e nos hospitais, nós iremos pelo mesmo caminho, já os nossos filhos...pode ser que não. Hoje tenho a bola de cristal embaciada...
Em relação à tia, já é viuva e tem saudades do tio...agora que tem a cabeça leve nem sabe o que há-de fazer com ela.
Já que há vacinas para tanta porcaria, podia haver uma vacina que nos tirasse a vontade de querermos "comer por fora".
Isto é tudo uma conspiração masculina. A história da virgindade das mulheres (tudo porque os homens não aceitam uma crítica), a história da monogamia (mas para eles não é nada de anormal). Só conheço um tipo de animais que são monogâmicos: os cisnes. De resto a nossa família símia vive em grandes orgias e organizadas hierarquias. E até existem tribos em África em que a mulher tem um poderoso harém de homens! Acho brutal! Um para cada dia da semana, isso é que era!
Vamos ver...
A gente vê-se na Expo!

1 comentário:

Pedro disse...

Existe certas sociedades, sobretudo índias, que têm o culto pelos idosos. A sabedoria e experiência de vida deles é levada muito a sério, e eles são os seus conselheiros. Em certa medida eu tento ouvi-los e tentar interpretar as suas histórias.

Se calhar o discurso desses maravilhosos 80 anos não é assim tão descabido! O ser humano, ou símios como lhes estás a chamar, não existem nem é da sua natureza viver em solidão. Precisa constantemente de alguém a seu lado. E para viver uma vida com alguém a nosso lado, se calhar à que saber perdoar e chamar à atenção. 80 anos de vida saberão isso melhor do que nós, e acho que não é uma questão de mentalidade antiga ou moderna, porque se a mentalidade moderna é casar e "descasar", e repeti-lo vezes sem conta, para no ficar ficarmos sós, então compreendo o porque da ausência de valores, de estupidez e de doença mental reinante actualmente neste 3º calhau depois do Sol.

Beijos,
Pedro